“Primeiramente se ame. Goste do seu corpo, da sua voz e do seu jeitinho. Aceite a mania que você tem de se apegar ou se desapegar. Goste do seu cabelo seja ele ondulado, crespo, liso, enrolado… Fique contente ao se vestir, pois você se veste para si mesmo; para se agradar. Goste do seu andar e do seu falar. Seja sua voz fina, grossa, roca, ou de qualquer outra maneira.Goste do seu andar seja ele torto, reto, apressado ou lento. Ame o seu peso, e caso não se contente, se esforce até gostar. Se contente com sua altura. Se contente com você e com o seu eu. Se contente com seus jeitos e manias.Goste do seu sorriso, pode ser tortinho, amareladinho, mas sorrir faz parte da felicidade. Goste da maneira como gesticula ou como pega gírias rapidamente. Goste de sua mania de sentir. Goste da sua maneira de demonstrar ou não o amor. Goste de você. Ame a si mesmo. Ame. Ame mesmo.”
Alugue Felicidade, Se namora.  
“Ela possuía o tipo de sorriso largo e matreiro que não lhe deixa opção senão acreditar. Só dava vontade de fazê-la feliz para poder continuar vendo aquele sorriso.”
O Teorema Katherine.     
“Eu tento ficar bem, mas sabe, é difícil ter de aguentar a tudo isso sozinha.”
Cavaquer    
“Chega uma hora que a gente simplesmente cansa e para de correr atrás. Posso te procurar hoje, talvez ainda amanhã, mas te digo uma coisa: Ninguém consegue ser otário para sempre.”
Transcurar.  
“Seria mais fácil se você agisse como se, na verdade, não me odiasse.”
John Green.  

Foi engraçado, mas eu não gosto de você, então eu não vou rir.

“Falo sério. Se você precisar de mim, estou aqui.”
50 Tons Mais Escuros   
“No final, sempre dou risada. E não perco essa minha estranha mania de ter fé na vida.”
Clarissa Corrêa    
“Amar não é só beijar e abraçar. É saber parar uma briga porque sabe que não vale a pena. É saber que nem sempre estará tudo bem. E acima de tudo saber que um te amo fortalece a relação, mesmo depois de brigar. Pelo simples fato de não desistirem mesmo passando por momentos difíceis.”
Charles Bukowski. 
“Enquanto as pessoas se apertam dentro do ônibus e fecham a cara, comprimindo a ansiedade e a fome, o mundo vai morrendo aos poucos. A lavadeira continua a chorar no canto do rio, no canto do quarto, no canto do céu, no canto. O mendigo está na rua suplicando às plantas um pouco menos de loucura e ao sol um pouco menos de culpa pela pobreza. O cobrador me olha como se pedisse socorro por causa do suor e dos filhos que o esqueceram na vida, como se ela o quisesse. Quem dera! Quem dera que as estrelas caíssem aqui no abismo para me fazer companhia, que me olhassem e resgatassem-me de toda angústia, que cantassem a felicidade certa. Quem dera o amor fosse mais sentido e menos gritado, como numa dor de parto, onde se grita e descansa. Quem dera o amor fosse uma cura ou um remédio ou um poema aos meus ouvidos. As pessoas estão tão abaladas que ecoam de seus rostos a incapacidade de viver. E o amor não nos chegou. Continuarei não entendendo o cobrador, o mendigo, o mundo…”
Igor Pires.   
“Foi um sofrimento horrível, mas durante o ano em que passei imobilizado, pude compreender uma verdade: de tudo o que perdi, era o coração que me fazia mais falta. Ninguém pode amar sem coração.”
O Mágico de Oz.     

suffixyou