É necessário abrir os olhos e perceber que as coisas boas estão dentro de nós, onde os sentimentos não precisam de motivos nem os desejos de razão. O importante é aproveitar o momentos e aprender sua duração, pois a vida está nos olhos de quem souber ver.
Pedro Bial. 
É bom quando nossa consciência sofre grandes ferimentos, pois isso a torna mais sensível a cada estímulo. Penso que devemos ler apenas livros que nos ferem, que nos afligem. Se o livro que estamos lendo não nos desperta como um soco no crânio, por que perder tempo lendo-o? Para que ele nos torne felizes, como você diz? Oh Deus, nós seríamos felizes do mesmo modo se esses livros não existissem. Livros que nos fazem felizes poderíamos escrever nós mesmos num piscar de olhos. Precisamos de livros que nos atinjam como a mais dolorosa desventura, que nos assolem profundamente – como a morte de alguém que amávamos mais do que a nós mesmos –, que nos façam sentir que fomos banidos para o ermo, para longe de qualquer presença humana – como um suicídio. Um livro deve ser um machado para o mar congelado que há dentro de nós.
Franz Kafka.  
Eu quero ver você todo dia, quero ver teu sorriso todo dia, quero te abraçar todo dia, quero dar risada com você todo dia, quero te encher de beijos todo dia. Eu quero você, eu quero nós, nós dois juntos pra sempre. Eu quero nós por toda a vida.
Lais Campos   
Consegui me desligar de você. Não posso dizer que foi fácil, por que não foi. Doeu, claro que doeu. Eu me apeguei demais a você, e foi um dos meus piores erros. Você junto com os seus problemas e com as suas paranoias, conseguiu perder a pessoa que mais te queria bem. Eu chorei por você, não nego. E me arrependo por cada lágrima derramada. Me lembro bem que todas as noites eu me ajoelhava e pedia, pra que aquilo que não fosse pra ser, sumisse logo da minha vida. Os dias passaram, você se distanciou. Na verdade, você foi embora mesmo, e foi porque quis. Eu sempre pensava que a sua partida iria ser a mais dolorosas de todas, mas não foi. Você foi embora e eu não senti nada. Absolutamente nada.
Laura Mello.  
Mas moço,
ultimamente eu to tão diferente. Não sinto mais vontade de ficar acordada, tampouco de sorrir para todos. Minha vida? Não sinto vontade alguma de continuar a viver. Não é drama, não mesmo. Não é decepção amorosa. Não é medo. Não é tristeza. É só cansaço, sabe?
Kiara Vasconcellos 
Vai, que hoje a lágrima não cai. Sei agora o mal que faz dar amor a quem não ama, dar amor a quem só traz ódio e desilusão, que maltrata um coração precisando de carinho. Minha amada, não consigo mais viver ao lado teu, não consigo mais te dar o meu amor. Hoje vivo muito bem sem tua boca e sozinho não conheço mais a dor.
Los Hermanos.   
Apesar dos ventos não serem favoráveis, eu coloco meu barquinho no mar. Eu coloco e vou seguindo, vencendo ondas, vencendo rochedos, vencendo abismos. Vou com meu barquinho pelas tempestades e sei que encontrarei um porto sereno com seu sorriso na praia a me esperar.
Caio Augusto Leite.      
Deveria ser só uma dorzinha passageira, que depois de 5 segundos eu nem sentisse falta. Mas resolveu ser uma doença cujo a cura ainda não existe, e que sai destruindo tudo que há de bom dentro de mim.
O Diário de Sofi.  
Eu
Quero
Sentir estrelas
No céu de tua boca
E desenhar constelações
Com arranhões nas tuas costas
Aposta? Mesmo depois que a lua
Resolver dar lugar ao sol, amor
Serei ainda tua, nua no lençol
E não caberá em uma só lua
Será tão doce como mel
Só diz que me espera
Até a lua de mel.
Me espera
Até a
lua?
— Me espera até a lua? Textificar.    
Eu estava decidida. Não sobre acabar com a minha vida. Ainda não. Estava decidida a deixar a vida rolar superficialmente, até terminar o colégio. Decidida a jamais me aproximar de alguém. Esse era meu plano. Me formar e ir embora.
Os 13 Porquês.  
Eu preciso de alguém que me abrace.
Lana Del Rey.  
meus medos em ordem cronológica, então: medo de ficar sozinho, medo de escuro, medo de que abram a porta do banheiro, medo de que me vejam, medo de acender a luz, medo de apanhar, medo de levantar a voz, medo de mantê-la baixa (adolescência tem dessas contradições), medo de envelhecer, medo acadêmico, medo trabalhista, medo filosófico, medo do medo, medo de escrever bobagens, medo de escrever, medo na rua, medo em casa, medo nas festinhas de famílias, medo nas baladas, medo da bebida malhada, medo dos sintomas, medo do pavoroso fato: a vida é medo, pois bem, pavoroso, pois bem, esta tristeza agonizante que não me deixa fazer nada, nada.
J. Castro.